Eu não sou fotógrafa para qualquer um.

Admito que provavelmente não sou nem a fotógrafa para a maioria.

Eu quero capturar a sua verdade, seja o que for. Não estou atrás do bonito, do limpo ou do polido. Não quero fotografar sua “vida no Instagram”. Quero mostrar a beleza da vida real que você está vivendo. Eu não tenho medo e espero que você também não. Quero sua honestidade, sua bagunça, suas falhas, sua vulnerabilidade e, com isso, mostrarei o amor, a força e a beleza que te rodeia todos os dias.

Eu não tenho medo de mostrar a verdade, e você também não deveria. 

Sinto que a primeira coisa que você precisa saber sobre mim é que eu não gosto de falar de mim mesma. Talvez isso de alguma forma torne escrever texto menos esquisito. Durante muito tempo esta página do meu site era preenchida com algumas palavras genéricas que “deveriam me descrever”, mas não era sobre mim de verdade. Não se parecia nem um pouco comigo. Como falar autenticamente sobre si mesmo?

Ainda não tenho ideia, mas decidi escrever com a maior sinceridade que existe em mim.

No entanto, não estou tentando “vender o meu peixe”. Espero que nos demos bem, mas as pessoas geralmente gostam de mim. Não costumo ser introvertida, mas acho peculiar que muitas pessoas se sentem conectadas a mim. Mas eu não quero que você me contrate por que eu sou legal ou engraçada, ou porque gostamos do mesmo sorvete e nossos filhos assistem os mesmo desenhos.

Quero documentar os momentos mais importantes da sua vida apenas porque você sente que pode confiar em mim. Quero dizer, o tipo de confiança inabalável que você deposita em alguém para documentar um evento único na vida sem oportunidade de retomada. Então esqueça o seu humano” e olhe para o meu trabalho. Olhe através das minhas imagens, meu diário, meu Instagram e se você se sentir tão emocionada com o que eu criei que você simplesmente sabe, é assim que você quer ver a sua vida, através dos meus olhos, só então precisamos conversar.

Mas se a curiosidade ainda é grande mais…

Meu nome é Glaysianne Aquino. Sou mãe de um menino lindo chamado Arthur, formada em administração, pensadora livre, feminista, apaixonada por nascimentos e maluca por pipoca. Nas horas vagas assisto várias sérias, mas sempre já assisti Friends  pelo menos umas 80 vezes (as 10 temporadas).

Fico repetidamente impressionada com a beleza e o intenso poder EXCLUSIVO DA MULHER em sua capacidade de criar vida, trazê-la para o lado da Terra, sustentar essa vida e se transformar no ser que chamamos de MÃE. Estou profundamente honrada por todas as mulheres que confiaram em mim para contar as historias dessas transformações profundas através da minha arte.